sexta-feira, 10 de abril de 2009

Desenhos e mais desenhos.

Desenhar, desenhar e desenhar. Essa é a palavra do(s) dia(s) e a atividade que eu mais exerço durante esses meses que estão voando. E não, eu não estou lamentando, muito pelo contrário. Até porque é muito gratificante ver a evolução no desenho e como ele vai sendo moldado pouco a pouco para que todos fiquemos satisfeitos com o resultado.
Bem, deixarei de papo e vamos ao que interessa: desenhos!

Com base no último Macunaíma aqui postado foram feitos muitos estudos, mostramos a muitas pessoas entre amigos, professores, e chegamos a conclusão que precisariamos trabalhar mais no rosto do Macunaíma para ele ficar mais carismático. Portanto, todo tempinho livre - inclusive no balanço do busão, ou do metrô, ou até mesmo na montanha russa do Playcenter - foi dedicado a estes estudos e aqui estão os muitos rascunhos dedicados ao nosso pequeno herói.


















Os primeiros não modificavam muito a forma que já tinhamos, mas sempre seguimos a linha da boca grande.




















Legal, mas muito cartoon... não?























































Ah, este do canto está um tanto quanto 'simpsonizado'. Tava buscando inspiração, copiando pra pegar como referência mesmo.
















Buscando, buscando, buscando e enfim...




















Este rascunho serviu como base para um Macunaíma finalizado no Flash. A boca foi inspirada no quadro 'A negra' da Tarsila do Amaral




















E ele ficou assim




















Hmmmmmmm... Bochechas muito grandes, mão exagerada e a boca parecendo um hot dog, esse cabelinho tá muito afro e o nariz... bem... Então...















Aê! Já tá melhor. Então resgatamos aquele primeiro Macunaíma desenhado de forma despretensiosa e numa colagem aqui outra acolá saiu:




















E realmente ele ficou com um aspecto infantil, afinal este é o 'bebê' de 7 anos. Provavelmente será nessa estrutura que faremos o projeto 'Alpha' para nossa pesquisa - que logo mais será explicada por aqui.
Tendo essa estrutura já se pode começar a pensar em movimentos e possibilidades da boca, olhos e ações. E com isso, já existe uma possibilidade de uma das frases mais adoradas por este nosso herói:



















tem mais não.

Um comentário:

  1. eu is escrever alguma coisa, mas.... ai que preguiça
    rsrsrs

    ResponderExcluir